Intervenção Índio Brasileiro // Cores e Traços da Origem

Description

ÍNDIO BRASILEIRO
Índio Terra Sangue
A intervenção urbana Índio Brasileiro é um desdobramento da série Cores e Traços da Origem e da intervenção urbana de mesmo nome realizada na Avenida Paulista em 2013.
Durante a ação os performers carregam a ampliação da obra Índio Brasileiro no tamanho de 5x7m afixando a mesma no concreto, no asfalto de um cruzamento no centro de São Paulo de forma que os carros e as pessoas passem por cima da obra.
Nos intervalos do sinal de transito os performers interferem na obra com terra e tinta vermelha sobre a mesma.
Quem vai proteger a obra? Como a contemporaneidade protege a cultura?
Esta intervenção busca uma religação afetiva com nossa memória, nossa origem, o espaço urbano e com as pessoas que circulam pelo mesmo com a intenção de abrir pequenas paisagens, trilhas, poesias no cotidiano embrutecido.
Qual sua relação com a memória de uma de nossas origens?
O Índio Brasileiro ocupa a cidade para provocar um olhar, um tempo e reflexões sobre a cultura indígena, os ataques aos índios e suas terras no Brasil. Pretende instigar questionamentos sobre a cultura indígena e a sua participação ativa ou passiva em nossa memória.

CORES E TRAÇOS DA ORIGEM
A intervenção urbana Cores e Traços da Origem é uma tentativa de recriar uma experiência que pretende reivindicar e apropriar-se da cidade como um espaço para a arte e também para lançar um olhar e uma reflexão a uma de nossas origens a partir de imagens e cantos escritos da tradição indígena brasileira.
É uma ação onde cada performer utiliza seu próprio corpo como suporte carregando e expondo obras da série “Cores e Traços da Origem” e transita pelo espaço público utilizando-se de sons através de celulares e dispositivos móveis.
É uma ocupação poética do espaço urbano da metrópole, polis, que tem como característica marcante o distanciamento de seus habitantes. Um lugar adverso ao espaço da memória, da arte. Esta realidade nos impulsiona para reivindicar a cidade como um espaço para lançar um olhar, uma reflexão para uma cultura que vem sendo apagada de nossas memórias, a cultura indígena, uma de nossas origens.