Name

Thaís Medeiros

About

atriz, diretora, dramaturga, artista visual, artista plástica, pesquisadora e produtora

Formada no Teatro Escola Macunaíma, realiza há 25 anos uma pesquisa autônoma e continuada sobre o trabalho do ator. A partir de princípios desta arte elaborou uma metodologia própria tendo como base a consciência corporal. Sua pesquisa estende-se em experimentos na linguagem escrita e visual. De 1994 a 1997 fundou e dirigiu o Núcleo de Pesquisa Teatral A Mão 7 e Linguagem 10 Teatro Dança.

De fev/abril de 2018 participou da residência artística na Villa Waldberta (Munique, Alemanha) - Magdalena Munchen Saison 2018 onde apresentou as performances Tapete Manifesto, Janela Manifesto e Tríptico: Ossos, Batom Vermelho e Hamlet.
Em 2019 participou do Festival TRANSIT IX – Hope in Action na sede do Odin Teatret (Holstebro, Dinamarca) onde apresentou as performances Tapete Manifesto e Tríptico: Ossos, Batom Vermelho e Hamlet.

De 1991 a 2019 concebeu, dirigiu, atuou, ministrou workshops e fez dramaturgia de várias peças, performances e intervenções, dentre elas as Performance-Instalação “Tríptico: ossos, Batom Vermelho e Hamlet” e “Tapete Manifesto” apresentadas no Transit IX – Hope in Action (Holstebro, Dinamarca, 2019); Magdalena Munchen Saison (Munique, Alemanha, 2018); e Festival Multicidade (Rio de Janeiro, 2015). A performance Tapete Manifesto também foi apresentada no Sesc Pompeia (São Paulo, 2019); Sesc Santo Amaro (2018); Congresso 13º Mundo de Mulheres & Fazendo Gênero 11 (Florianópolis, 2017); Festival BaixoCentro (2013) e outros locais. As Intervenções urbanas “Cores e Traços da Origem” e Índio Brasileiro foram realizadas em São Paulo respectivamente em 2014 e 2015. As peças “O Jantar” e “O Narrador no Túmulo” foram realizadas no projeto “Pequenos Notáveis” na Oficina Cultural Oswald de Andrade.

Estudou antropologia teatral com Eugênio Barba e Júlia Varley (A Arte Secreta do Ator) e vários integrantes do Odin Teatret: Roberta Carreri, Jan Ferslev e Else Marie.

Entre 1990 e 2018 participou de treinamentos e oficinas de pesquisa do trabalho do ator com vários profissionais de teatro, dança e performance entre eles: Jill Greenhalgh; Violeta Luna; Thomas Richards e Mario Biagini (Workcenter of Jerzy Grotowski and Thomas Richards); Bonnie Bainbridge Cohen; Mark Taylor e Adriana Almeida (BMC – Body-Mind Centering e Formação em Integração do Movimento Somático); Tadashi Endo (Butoh Centrum MAMU); Neide Neves (Klauss Vianna); Carlos Simioni (Lume); e LAPCA (Laboratório de Processos de Criação Atorais) – UNESP.

Integra a rede internacional de mulheres do teatro contemporâneo “The Magdalena Project” e participou de vários festivais ligados à mesma, entre eles: Transit IX – Hope in Action (Holstebro, Dinamarca); Magdalena Munchen Saison 2018 (Munique, Alemanha); The Magdalena Project @25 (Cardiff – Reino Unido); Transit VI (Hosltebro –Dinamarca); Vértice Brasil (Florianópolis); e Multicidade (Rio de Janeiro).

Praticante de Kung Fu desde 2005, graduação faixa preta, estilo Choy Lay Fut no Instituto de Kung Fu Shaolin com Mestre Marco Serra.

Nas artes plásticas participou de várias exposições individuais e coletivas e foi contemplada com várias premiações nacionais e internacionais. Possui obras em diversas coleções particulares de vários países e no Museu de Arte do Parlamento de São Paulo.

Fundou em 2008 o Coletivo Galeria Gruta que realiza intervenções, performances, exposições e workshops em festivais nacionais e internacionais. O Coletivo caminha nas fronteiras entre teatro, performance e artes visuais desenvolvendo pesquisas e experimentos cênicos na cena contemporânea e usa a arte/poesia como espaço para questionar e refletir fenômenos existenciais e políticos.

Outras técnicas:
Balanceamento Muscular (kinesiology)
Terapeuta de TFT (Callahan Techniques -Thought Field Therapy)

Veja também:

www.galeriagruta.com

http://thaistm.carbonmade.com

www.themagdalenaproject.org/pt-br